Como fazer purê de batata

Como fazer purê de batata? Cachorro quente, escondidinho, puro e em contrapartida como acompanhamento de pratos mais sofisticados, o purê de batata já faz parte do nosso dia a dia.

Como fazer purê de batata

Aliás, você sabia que a batata já foi o 4º alimento mais consumido no mundo? Claro que com a mudança dos hábitos alimentares, essa posição mudou. No entanto, ela não deixa de ser um alimento versátil, visto que pode ser frita, assada, cozida… e fica boa de qualquer jeito, né?

Como fazer purê de batata? Origem

Para aprender como fazer purê de batata é melhor começar do começo, certo? A batata é originária aqui da América do Sul, na região dos Andes e Ilhas Chilenas, por fim sendo levada à Europa pelos colonizadores espanhóis em meados do século XVI. No entanto, por ser um tubérculo que cresce embaixo da terra, era considerado um alimento impuro para humanos. Ou seja, a batata era dada somente aos porcos!

E como ela se tornou um alimento tão popular?

Graças ao agrônomo, nutricionista e higienista francês Antoine Parmentier. Diz a lenda que no século XVIII, no momento em que a fome foi se alastrando pela França, um grupo de pessoas famintas estavam planejando invadir o Palácio de Versailles. Ao saber disso, o então Rei, Luis XV se reuniu com seus assessores e ficou decidido que um banquete seria fornecido nos jardins do Palácio. Entretanto, a notícia se espalhou e os cozinheiros do palácio afirmavam que não haveria trigo suficiente para os pães. Então, Antoine Parmentier, defensor assíduo do uso da batata e que possuía uma escola de panificação, aproveitou a oportunidade para provar seu argumento. Ensinou os cozinheiros do palácio várias receitas com batata, pães, etc. Embora havia um detalhe: Ele não avisou que o ingrediente principal eram as batatas.

História sobre como fazer purê de batata

No dia do grande evento, as pessoas ficaram muito satisfeitas com o banquete oferecido e foram embora muito fartas. No dia seguinte, quando Parmentier anunciou sobre o uso das batatas, o rei então finalmente liberou seu uso como alimento, permitindo que os agricultores realizassem o cultivo. Por isso, nas muitas guerras europeias subsequentes ao grande evento, o que salvou a população foi a batata, devido ao seu rendimento e alta capacidade de adaptação.

Assim, a popularização da batata foi tão forte na França que foram criando várias receitas, assim como o amado purê!

Tipos e benefícios

Existem muuuitos tipos de batata e grande parte pode ser frita, cozida, crua ou assada. Então aqui vamos falar dos principais tipos e se quiser, pode fazer purê com todas elas!

Existem muitos tipos de batatas, por isso é importante conhecer os principais.
  1. Batata inglesa – É a mais comum e fácil de ser encontrada no Brasil. Ela é rica em vitaminas do complexo B e C, ferro, cálcio, fósforo, potássio e amido. Além disso, possui baixa quantidade de gorduras. No entanto, por ser o melhor tipo para fritar é a batata que mais engorda.
  2. Batata Baroa – é a famosa mandioquinha. Ela detém grande quantidade de fósforo, vitaminas A, B e C, sobretudo auxilia na digestão e tem componentes anti-inflamatórios.
  3. Batata Doce – Assim como a batata comum, a batata doce é rica em carboidratos, mas tem o dobro de fibras, sendo a preferida dos atletas! Possui vitaminas A, C e algumas B, tendo ação anti-inflamatória e antioxidante.
  4. Batata Asterix – Sua casca é bem avermelhada e grossa. Ao mesmo tempo que é uma fonte de minerais, vitamina C e fibra dietética, possui mais amido do que água, sendo uma ótima opção também para nhoque.
  5. Batata Baraka – Originária da Holanda, possui aparência suja, como se estivesse cheia de terra. É considerada um pouco mais calórica do que as outras, mas possui os mesmos nutrientes que a batata Asterix, compensando assim as calorias. Ideal para pessoas que têm o metabolismo rápido.

Como fazer purê de batata?

Tradicional

Aprenda a fazer o tradicional purê de batata, da mesma forma que os franceses!

Ingredientes

  • 4 batatas;
  • 1 xícara (chá) de leite;
  • 2 colheres (sopa) de manteiga;
  • 1 colher (chá) de sal;
  • Noz-moscada ralada na hora a gosto;
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto.

Como fazer?

  1. Lave, descasque e corte as batatas em pedaços médios;
  2. Coloque-as em uma panela média, cubra com água e acrescente o sal;
  3. Cozinhe em fogo alto. Assim que começar a ferver, abaixe para fogo médio e deixe cozinhar por mais 20 minutos, ou até que fiquem macias – espete com um garfo para verificar;
  4. Desligue o fogo e coloque as batatas em um escorredor;
  5. Coloque o leite em uma panela pequena e leve ao fogo baixo para aquecer – não precisa deixar até ferver. Esse é um dos segredos para o purê não empelotar: o leite deve estar na mesma temperatura da batata;
  6. Amasse as batatas ainda quentes e coloque-as novamente na panela;
  7. Leve ao fogo médio e acrescente o leite, mexendo com um batedor de claras (Fouet) para incorporar;
  8. Desligue o fogo, coloque a manteiga e misture bem;
  9. Tempere com sal, pimenta-do-reino e uma pitada de noz-moscada, misturando novamente.

Como fazer purê de batata cremoso

A principal diferença entre o purê tradicional e o cremoso é o tipo de batata. A batata farinhenta possui alto teor de amido, mantendo seus nutrientes durante o esmagamento. Além disso, possui menos água, o que facilita a absorção dos ingredientes lácteos.

Ingredientes

  • 500 g de batata farinhenta lavada (Asterix);
  • 30 g de manteiga sem sal, preferencialmente extra (2 colheres de sopa);
  • 50 g de creme de leite;
  • Pimenta do reino a gosto
  • Sal a gosto

Modo de preparo

  1. Lave as batatas em água corrente. Caso tenha resíduos de terra, utilize uma escova para lavar legumes.
  2. Em uma panela grande, coloque as batatas lavadas (com casca) e cubra com água fria. Leve ao fogo alto até ferver, reduza o fogo e cozinhe em torno de 20 a 30 minutos ou até que as batatas estejam macias, mas firmes. Desligue o fogo e escorra a água do cozimento.
  3. Retire a casca das batatas cozidas e em seguida, amasse bem.
  4. Na tigela com as batatas espremidas, adicione a manteiga, creme de leite, pimenta do reino e sal e mexa até que se forme um purê liso e cremoso.

Aligot

Ingredientes

  • 1,2 kg de batatas
  • 75 g de manteiga
  • 1 dente de alho
  • 600 g de queijo em lâminas (ementhal, gruyère ou tipo suíço)
  • 4 colheres de sopa de creme de leite fresco
  • Sal a gosto

Modo de preparo

  1. Cozinhe as batatas e amasse-as ainda quentes.
  2. Leve o purê a uma panela de fundo espesso e deixe em fogo baixo;
  3. Mexa com uma colher de pau, fazendo movimentos, formando o número “8” e acrescente aos poucos a manteiga.
  4. Retire a panela do fogo e adicione um dente de alho amassado. Acrescente o queijo em lâminas finas e o sal.
  5. Esta operação deve ser feita em banho-maria, ou tirando a panela de tempos em tempos para o calor não ficar muito forte, sempre mexendo em movimento do “8” e levantando a colher para “esticar” o queijo.
  6. Quando esticado, o queijo deve formar filamentos longos.
  7. Uma vez incorporado o queijo, adicione o cremede leite fresco e continue trabalhando com o mesmo movimento, mexendo bem e levantando a colher durante 10 a 15 minutos.
  8. Por fim, sirva bem quente, de preferência na própria panela.

Purê de batata light

  • 1 xícara batata inglesa cortada em cubos;
  • 1 colher (chá) requeijão light ou cottage;
  • 2 colheres (sopa) leite desnatado;
  • Salsinha a gosto ;
  • Sal a gosto ;
  • Pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo

  1. Cozinhe as batatas em água.
  2. Escorra a água e amasse as batatas com um grafo ou mixer.
  3. Adicione o requeijão e o leite até o ponto que você deseja.
  4. Na hora de servir, salpique salsinha picada.

Acompanhamentos

Seja como for, agora você pode incluir o purê de batata em várias receitas, dá só uma olhada!

  • Escondidinho;
  • Bacalhau;
  • Purê de batata com frango;
  • Purê de Batata Gratinada com Queijo e Bacon.

Moqueca de peixe: Aprenda agora!

Não se pode negar que a moqueca de peixe é no mínimo um prato um tanto quanto interessante. Não apenas é muito nutritivo, como também possui um gosto peculiar e é muito bem servido! Afinal, por ser tipicamente brasileira, a moqueca de peixe é conhecida e admirada em todas as regiões do país. Aliás, em 2013 o prato foi eleito pelo Ministério do Turismo indispensável para os turistas que querem conhecer melhor nossa cultura.

Moqueca de Peixe

Origem da moqueca de peixe

A moqueca de peixe tem origem indígena. Por conseguinte, nossos antepassados assavam os peixes em moquens, onde os peixes eram envolvidos por folhas que no suco do próprio peixe assavam-o. Por isso, o prato foi ganhando força ao longo do tempo e se ajustando às peculiaridades de cada região.

Agora, você sabia que existe uma rixa entre baianos e capixabas sobre qual estado é o autor do prato? Já que existem algumas diferenças em relação aos ingredientes disponíveis em cada localidade.

Diferenças na moqueca de peixe

Posto que a Bahia recebeu influência africana, os ingredientes indispensáveis da moqueca de peixe são leite de coco, pimentão e azeite de dendê. Do mesmo modo, os peixes mais comuns são badejo, dourado, cação e robalo, podendo também incluir frutos do mar como camarão, siri, lagosta, entre outros.

Com o Espírito Santo recebendo em sua maior parte os portugueses a moqueca de peixe foi influenciada e já é mais leve, uma vez que contém ingredientes como tomate, óleo de urucum. Os pescados são dentão, papaterra, etc.

No entanto, uma coisa é certa: o pirão e a panela de barro não podem faltar em nenhuma das receitas, ainda mais que já se tornaram tradição. Aliás, a panela de barro se tornou um bem imaterial na região capixaba, tamanho seu valor cultural!

Achou que tinha acabado? Ainda existem diferenças entre o pirão baiano e o pirão do espírito santo! Os baianos ainda mantêm a tradição indígena, ou seja, colocam o caldo no prato bem como despejam a farinha crua por cima. Por outro lado, os capixabas fazem como os portugueses, hidratando a farinha em água fria para depois acrescentar o caldo. Mas qual a diferença? Sem a hidratação, a farinha fermenta na barriga, deixando o pirão baiano mais pesado (segundo os capixabas, rs). O gosto acaba sendo igual por ser a mesma farinha, então a escolha fica de sua preferência.

Mão na massa!

Por fim, agora que você já entendeu a origem e as diferenças cruciais entre a moqueca de peixe baiana e capixaba, aproveite as receitar a seguir para saboreá-las.

Moqueca de Peixe Capixaba

Ingredientes Moqueca:

  • 1 kg de peixe (badejo, dentão, robalo, papaterra, dourado, namorado ou xerne);
  • 4 tomates;
  • 1 punhado de coentro;
  • Pimenta malagueta;
  • 3 dentes de alho;
  • 1 maço de cebolinha verde;
  • 1 cebola média;
  • Azeite de oliva;
  • Urucum;
  • Óleo de soja;

Como Fazer?

  1. Remova bem as escamas do peixe, tire as vísceras e por conseguinte corte-o em pedaços de 5 cm de largura;
  2. Lave bem com limão e deixe descansando de molho em um prato com água de sal fraca;
  3. Amasse bem o alho, corte a cebola em três rodelas,  pique um maço de coentro, um maço de cebolinha verde e acrescente o sal;
  4. Esfregue no fundo da panela de barro um pouco de óleo de soja (duas colheres) e azeite de oliva (uma colher);
  5. Adicione à panela a massa obtida do alho, cebola, coentro e cebolinha verde, passando-a no seu fundo;
  6. Retire as postas de peixe do prato com água e sal;
  7. Passe as postas de um lado para o outro nos temperos da panela;
  8. Arrume-as de modo que não fiquem umas por cima das outras;
  9. Corte o resto do coentro, da cebolinha verde, do tomate e da cebola e coloque nesta ordem por cima das postas de peixe que estão na panela;
  10. Acrescente um pouco de azeite e suco de limão;
  11. Deixe tudo descansando por 20 a 60 minutos;
  12. Derreta em um pouco de óleo três colheres de urucum;
  13. Na hora de levar ao fogo para cozinhar, despeje um pouco deste caldo por cima da moqueca;
  14. Quando começar a abrir fervura, verifique o sal;
  15. Não ponha água, não vire as postas e cozinhe com a panela aberta;
  16. Vá verificando o paladar do sal e do limão;
  17. Deixe no fogo alto por 20 a 25 minutos;
  18. Balance de vez em quando a panela com o auxílio de um pedaço de pano grosso, para que as postas de peixe não agarrem no fundo.

Moqueca de Peixe Baiana

Ingredientes:

  • 2 kg de peixe (surubim ou badejo) em postas grossas;
  • 1 limão;
  • Sal, alho, pimenta;
  • 1 kg de tomates maduros;
  • 1 pimentão vermelho;
  • 2 cebolas grandes;
  • 1 pimentão amarelo;
  • 1 maço de coentro;
  • 1/2 xícara de azeite de dendê;
  • 1 vidro de leite de coco;
  • Camarões miúdos (opcional).

Como fazer?

  1. Tempere as postas de peixe com limão, sal, alho e a pimenta;
  2. Em uma panela grande frite o alho socado com sal;
  3. Em seguida, coloque a cebola cortada em cubinhos, os tomates picados (com semente e tudo), o pimentão cortado em rodelas grossas, e se gostar, mais um pouco de pimenta;
  4. Deixe refogando com a panela tampada por uns 5 minutos;
  5. Se precisar coloque um pouco de água;
  6. Coloque as postas de peixe nesse molho ajeitando com cuidado;
  7. Deixe ferver por mais 10 minutos com a panela tampada;
  8. Se secar muito coloque um pouco mais de água;
  9. Quando estiver cozido o peixe (espete a ponta do garfo ou uma faca, não mexa para não despedaçar), coloque o leite de coco, o azeite de dendê, os camarões e o coentro picadinho;
  10. Se quiser, pode colocar mais um pouco de água e deixar ferver;
  11. Por fim, retire um pouco do caldo para fazer o pirão com farinha de mandioca.
Dica importante! Segundo a Chef Carla Alcici, o segredo é deixar para acrescentar o leite de coco e o azeite de dendê por último, com efeito de evitar desconforto intestinal.

Pirão

Ingredientes:

  • 1 cabeça e um rabo de peixe que foi comprado para a moqueca
  • 1 limão
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 colher de sopa rasa de coloral
  • 1/2 maço de cebolina picada
  • 1/2 maço de coentro picado
  • 1 tomate maduro picado
  • Azeite o quanto baste
  • Sal e pimenta malagueta para temperar
  • 1 e 1/2 xícara de farinha de mandioca para engrossar

Como fazer?

  1. Em uma panela, adicione azeite, cebola, alho, coloral, tomate, a cabeça e o rabo do peixe, assim como o procedimento da moqueca.
  2. Acrescente 300 ml de água e tampe a panela.
  3. Deixe cozinhar em fogo baixo até a carne se desfazer.
  4. Apague o fogo e retire todos os ossos e espinhos, deixe somente a carne, desfiada. Volte com a panela para o fogo, acerte o sal a pimenta e se necessário, coloque um pouco mais de água.
  5. Coloque a farinha de mandioca aos poucos, mexendo sempre para não empelotar, até obter um pirão homogêneo e começar a soltar do fundo da panela.
  6. A textura deve ser de um angú, um mingau mais grosso.

Água na boca

E aí, viu como é fácil fazer esse prato super saboroso? Conta pra gente como ficou aqui nos comentários! Você faz de um jeito diferente? Vamos adorar saber!